Decorar a casa é uma delícia! Pesquisar por tendências e fazer composições com móveis e objetos deixam o ambiente cheio de personalidade. Contudo, diante de tantas opções de estilo, cores e materiais, é muito fácil cometer erros de decoração.

Mas não precisa se preocupar! Com alguns cuidados simples — como fazer um planejamento e evitar compras por impulso — você pode trazer beleza e harmonia para os espaços da sua casa.

Neste post, reunimos 9 erros de decoração. Confira quais são eles e veja como acertar na hora de escolher e dispor móveis e objetos no ambiente!

1. Não fazer um planejamento

É muito comum as pessoas comprarem diferentes itens para decorar um ambiente sem fazer um planejamento. Afinal, a variedade é tão grande que fica fácil se perder e errar na harmonização.

Antes de escolher qualquer peça, tecido ou tonalidade, é preciso saber qual estilo você quer no ambiente, qual a paleta de cores vai seguir e qual a quantidade de móveis contemplam, de forma agradável, o seu espaço.

Pesquise ainda as tendências atuais e veja como você pode dar um toque pessoal na decoração.

Coloque tudo no papel antes de sair adquirindo as peças. Nessa hora, a assessoria de um arquiteto ou designer de interiores será decisiva tanto na programação quanto na execução do projeto.

2. Não considerar o tamanho do ambiente

Esse erro pode acontecer independentemente do tamanho do cômodo. Um sofá grande demais para uma sala pequena terá um efeito ruim, assim como um sofá muito pequeno para uma sala grande.

Nesse momento, a solução é pegar a fita métrica e tirar todas as medidas necessárias. Assim você escolhe os móveis e outros itens com a certeza de que ficarão adequados ao seu espaço.

Dê ainda mais atenção a esse tópico se for comprar as peças pela internet. Como você só tem acesso às imagens, pode se confundir e adquirir um móvel que não se encaixa no seu cômodo.

3. Colocar um tapete desproporcional

Você sabia que colocar um tapete pequeno demais na sala pode dar a impressão de que ela é menor? Uma peça com o tamanho desproporcional ao ambiente atrapalha na delimitação dos espaços e interfere na harmonia da decoração.

Ao escolher o tapete que vai trazer aconchego e sofisticação na sala de estar, você pode se basear na largura do sofá para não errar o tamanho. O importante é que ele tenha uma sobra de 20 cm a 30 cm que fique embaixo do móvel.

4. Usar cortinas curtas ou compridas demais

Ao comprar cortinas, verifique exatamente o comprimento da parede. Se ficarem muito curtas podem dar a impressão de que o pé direito é menor e se estiverem muito compridas, darão a ideia de desleixo, desorganização. O ideal é que esteja no tamanho exato, encostando no piso.

5. Utilizar muitos móveis no mesmo espaço

Aqui, as compras por impulso podem ser as culpadas. Você viu determinado móvel na loja e se convenceu de que ele ficaria ótimo na sua casa porque é cheio de estilo. Mas será que ainda tem espaço para essa peça no ambiente?

O excesso de móveis tira a harmonia do cômodo, dificulta a circulação de pessoas,  dá um ar desorganizado ao espaço e impossibilita uma limpeza adequada. Tenha em mente que menos é mais!

Se você gostou muito de uma peça, pense que ela pode substituir outra que já está no cômodo. Assim, você renova o ambiente e não peca pelo excesso.

6. Selecionar cores erradas

Escolher e combinar as cores do ambiente não é um processo tão simples. Optar por tonalidades que não criam uma harmonização é um erro que pode acontecer com todos — não somente com os ousados, que escolhem cores mais vivas. 

Quando todas as cores são neutras, por exemplo, a impressão inicial pode ser a de elegância, porém, as chances de criar um ambiente monótono são grandes caso não seja feita uma boa composição. Por outro lado, ao carregar demais com cores variadas, você corre o risco de deixar o espaço cansativo.

Outro erro é escolher tintas ou papel de parede escuros. Eles vão absorver muita luz e deixar o espaço menor do que realmente é.

Em ambientes realmente pequenos, evite usar os tons mais escuros nas paredes e móveis principais: invista nas cores mais claras e tenha um efeito de amplitude! Dê atenção a pequenos objetos — como uma mesinha lateral, um quadro ou almofadas — com estampas e cores.

7. Exagerar nas miudezas

Um aparador com alguns porta-retratos traz um efeito acolhedor e familiar ao ambiente, certo? Entretanto, o exagero de miudezas gera um visual desorganizado  e até descuidado, o que compromete a decoração. 

O mesmo vale para itens de coleção ou pequenos objetos que você traz de viagens e quer deixar à mostra como recordação. Para não carregar o ambiente, evite colocá-los todos no mesmo lugar.

Outra dica é trocar esses objetos de tempos em tempos, renovando o cômodo e os ares.

8. Não se preocupar com a iluminação

Não valorizar a iluminação deixa qualquer espaço sem vida. Muita gente só se preocupa com um ponto de luz central em cada cômodo.

A dica é abusar da luz natural e escolher luminárias e pontos de luz estratégicos, que darão a ideia de aconchego para o espaço.

Na sala de jantar, um lustre sobre a mesa traz um charme incrível ao ambiente, assim como uma luminária de chão ao lado da poltrona de leitura no quarto ou na sala de estar.

9. Deixar tudo combinando

De acordo com a revista Casa e Jardim, colocar tudo combinando — seguindo as mesmas cores, tecidos e texturas — deixa o ambiente sem graça. 

Experimente ousar em alguns pontos da casa! Escolha almofadas ou outros objetos para dar um destaque ao ambiente e transformar sua decoração.

Na sala você pode optar por um sofá mais neutro e um tapete mais colorido ou com estampas chamativas, por exemplo.

É possível evitar erros de decoração e deixar sua casa confortável, funcional e cheia de estilo. É só se atentar aos detalhes e à harmonização como um todo na hora de selecionar os itens, cores e texturas do ambiente.

Qual a sua dica certeira na hora de decorar a casa? Conte para gente!