A primavera é uma época de renovação, cheia de cores e que nos remete às maiores mudanças de vida. Para reforçar essa sensação, nada melhor do que aproveitar o embalo e aprender como decorar com flores, concorda? 

Os arranjos florais ficam lindos tanto em vasos altos quanto nos discretos, em ambientes internos ou externos. Portanto, escolha as suas plantas preferidas e use toda a sua criatividade: o resultado certamente será incrível! 

A seguir, confira nossas dicas para decorar com flores e deixe a sua casa ainda mais bonita na próxima estação! 

Quais são as melhores opções para arranjos decorativos? 

Cada tipo de flor tem características e exigências diferentes, que influenciam principalmente na durabilidade dos arranjos e na atmosfera criada para cada ambiente com a decoração. Separamos s principais a seguir.

Orquídeas 

Com ampla variedade de cores e tamanhos, as orquídeas funcionam igualmente bem em espaços internos e externos. Trata-se de uma espécie que aprecia a abundância de luz do sol. Portanto, o ideal é colocá-las em ambientes com boa quantidade de iluminação natural, para que possam se desenvolver adequadamente.

A pessoa que mora em casa deve deixar os arranjos de ambiente interno receberem luz solar no quintal ou no jardim. Já para quem está em apartamentos, basta colocar o vasinho sobre o parapeito de uma janela. 

Lírios 

Primeiramente, observe de qual grupo de lírios é a espécie que você escolheu. Os orientais (com flores maiores e mais perfumadas) e os asiáticos (de perfume e tamanhos discretos, mas com cores mais vivas) são os indicados para plantar em vasos e compor arranjos. Já aqueles lírios em característicos tons de branco são do grupo longuiflorum. 

Assim como as orquídeas, a espécie proporciona uma decoração incrível para ambientes internos. Ela precisa de boa luminosidade, porém não é indicado que receba raios solares nas horas mais quentes do dia. 

Bromélias 

A bromélia surge em diferentes tamanhos, formas e colorações, sendo um dos tipos mais adaptados aos climas e às estações quentes. Isso significa que o arranjo ficará excelente por, pelo menos, duas estações: primavera e verão! 

Trata-se de uma espécie usada com maior frequência em ambientes internos, uma vez que não demanda grande quantidade de cuidados. No entanto, é necessário observar sempre se há mudanças em sua coloração, pois essa pode ser uma indicação de que a planta não está saudável. 

Rosas 

A flor que mais recebe destaque em livros, poesias e músicas apresenta uma grande variedade de cores e um perfume característico que exala durante o dia inteiro. A roseira é uma árvore de médio porte e deve ser plantada em um jardim ou quintal que receba boa quantidade de luz (e seja arejado).

Os ramos com flores podem ser utilizados em quartos e salas, por serem espaços maiores. Embora a duração dos arranjos de rosas seja relativamente curta, o resultado é um dos mais bonitos esteticamente. Para prolongar sua vida, faça um corte longitudinal nas hastes e use água limpa no vaso. 

Tulipas 

Trata-se de uma espécie bastante procurada nas floriculturas, devido ao colorido, à delicadeza e à pureza de seu formato. Como é originária de climas mais frios, exige regas diárias. Um bom truque é colocar uma pedrinha de gelo de dia e outra à noite, perto do substrato em que a raiz se desenvolve, para reduzir o excesso de calor. 

O ideal é manter os arranjos em locais arejados — mas longe de correntes de vento — e com luz natural indireta. As tulipas, portanto, são perfeitas para espaços internos, como salas, quartos e corredores. 

Jasmins

Cada grupo dessa espécie apresenta um aroma diferenciado e uma época específica de floração. O jasmim-do-cabo, por exemplo, é uma árvore de pequeno porte e floresce durante a primavera, enquanto o jasmim-dos-poetas é do tipo “trepadeira” e floresce mais do outono até o inverno.

Como os jasmins originam-se de árvores de tamanho menor, são ideais para plantação em áreas externas ou varandas amplas, nas quais um vaso maior ou jardins verticais sejam possíveis. 

Begônias 

Seu colorido vai do branco ao vermelho nas variadas espécies. Como boas nativas de climas tropicais, as begônias se adaptam a temperaturas quentes e estáveis. Elas ficam floridas o ano inteiro e, para continuarem saudáveis, devem ser mantidas em locais com exposição controlada ao sol. 

Usar begônias na decoração significa contar com arranjos chamativos em pétalas e folhas, que dão um ar mais romântico e delicado a qualquer espaço. Como não atingem grandes tamanhos, as espécies ficam muito bem em lugares pequenos. 

Como decorar com flores os ambientes internos? 

Para começar, é importante que as plantas escolhidas ajudem a compor o estilo do ambiente interno em si e, é claro, sejam bem adaptadas ao recebimento de luz indireta na maior parte do tempo.

Para atmosferas mais românticas e com cores suaves, as rosas e os lírios são as opções perfeitas (pela delicadeza característica). É possível compor o arranjo com um desses tipos de flor, ambos ou cada um com ramos de lavanda e folhas. 

Já para uma decoração moderna, as orquídeas, as bromélias e as tulipas têm o poder de valorizar a simplicidade de formatos e levantar o ambiente com suas cores. Elas ficam excelentes em locais próximos a espelhos, sobre a mesa de jantar e em mesas laterais. 

Nossa recomendação é focar em contrastes: nos ambientes cuja base de decoração é composta por cores neutras, os arranjos coloridos chamam a atenção e são perfeitos para quebrar a monotonia dos tons de branco ou bege. Trabalhe com até três cores na forma de tom sobre tom. 

Já nos espaços mais coloridos, o indicado é escolher espécies em tonalidades suaves, que harmonizem com a decoração sem deixar o local visualmente confuso. Lírios brancos ou tulipas amarelas, além de terem uma beleza evidenciada, trazem equilíbrio quando colocados sobre um móvel de madeira escura, por exemplo.

E os espaços externos? 

Para áreas externas, como jardins, quintais e varandas, o melhor é compor diferentes níveis visuais com as plantas. Dessa maneira, o espaço estará sempre bem cultivado, desde a grama, os arbustos e as flores de haste longa até as árvores de pequeno ou médio porte.

O importante é priorizar espécies adaptadas ao clima, à quantidade de chuvas da região e à intensidade de luz solar que incide no local ao longo do dia. As árvores são excelentes para filtrar a quantidade de sol que entra pelas janelas — aspecto muito importante em temperaturas quentes.

Já as flores e os arbustos plantados diretamente no solo ajudam a direcionar os ventos para dentro ou fora de uma casa, dependendo do tamanho e da localização. Portanto, além de importantes aliadas na decoração da casa, as flores e plantas, ainda que do lado externo, têm papel decisivo no bem-estar dos moradores da residência! 

Quais cuidados são necessários? 

De maneira geral, os vasos de flores naturais devem contar com um substrato úmido. Mas atenção: não deixe a terra ficar encharcada nem permita o acúmulo de água nos pratinhos! Assim, você evita o prejuízo às plantas e previne a proliferação de mosquitos transmissores de doenças.

Caso o vaso contenha apenas água, é preciso trocá-la todos os dias. Aditivos como açúcares e lixívia podem ser acrescentados, desde que em quantidades reduzidas. Além disso, as hastes em contato com a água devem ser cortadas a cada dois dias. 

Algumas espécies — como as já citadas bromélias — apresentam mudanças de coloração quando têm deficiências de nutrientes ou outras complicações. Ou seja: esteja sempre atento ao comportamento de suas plantinhas! 

Uma curiosidade sobre os arranjos de flores é que eles não devem ficar próximos a frutas. A maçã, o abacate e a banana, por exemplo, liberam substâncias que aceleram o envelhecimento de pétalas e folhas.

Outro ponto importante é que, caso murche alguma flor, a retirada deve ser imediata. Dessa forma, ela não contaminará as demais enquanto emite os mesmos gases das frutas amadurecidas. 

E então, gostou de nosso artigo? Agora que você já sabe como decorar com flores seus ambientes preferidos, compartilhe este conteúdo nas redes sociais e contribua para deixar tudo mais florido na primavera!

Foto do projeto de Ximenes Leite Arquitetura