Novembro Azul é uma campanha internacional de conscientização que vem se fortalecendo a cada ano. Seu objetivo é esclarecer a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata.

Durante todo o mês de novembro, diversas instituições promovem a saúde masculina, oferecendo exames e consultas a preços acessíveis. Assim, é possível levar assistência ao paciente com essa neoplasia.

Você sabia que o câncer de próstata causa o óbito de 28,6% da população masculina? O Instituto Nacional do Câncer (Inca) diz que, a cada 38 minutos, um homem morre no Brasil devido à existência de um tumor maligno.

A campanha conta com a participação mundial de organizações sem fins lucrativos, empresas e cidadãos. Por isso, é fundamental que você conheça sua importância e ajude a divulgar essa mobilização pela longevidade masculina. Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura deste artigo!

O que é Novembro Azul?

O Novembro Azul foi inspirado pelo Movember, um movimento internacional que se dedica a combater a doença. Assim, durante todo esse mês, há uma intensa mobilização voltada à saúde do homem.

A campanha também conquistou o apoio de instituições e outras personalidades na conscientização da importância dos exames preventivos. Inclusive, a campanha brasileira chegou à Times Square, em Nova Iorque, por meio da projeção de um banner em um dos mais famosos painéis iluminados.

Os dados de 2016 impressionam:

  • 96 milhões de pessoas impactadas;
  • oito milhões de folhetos distribuídos;
  • 2,7 mil ações em várias empresas;
  • 44 prédios e monumentos iluminados com a tonalidade azul.

Esses números, que representam a grandiosidade da mobilização, fizeram com que o Novembro Azul entrasse para o calendário nacional de prevenção.

Como surgiu a campanha?

O Movember teve início em 2003, na Austrália. O nome do movimento é a junção das palavras inglesas “moustache” e “november”, as quais significam “bigode” e “novembro” em português. Vale destacar que o mês não foi escolhido aleatoriamente: o Dia Mundial do Combate ao Câncer de Próstata é comemorado em 17 de novembro.

Na época, Travis Garone e Luke Slattery estavam tomando uma cerveja em um bar de Melbourne e comentaram sobre o fato de quererem deixar o bigode crescer outra vez, já que ninguém mais usava esse visual.

Inspirados pela mãe de um dos amigos de Travis e Luke, que sempre colaborava com a campanha de combate ao câncer de mama, os dois decidiram fazer o mesmo em prol da conscientização do câncer de próstata.

A regra era simples: deixar o bigode crescer e, em contrapartida, os homens que aderissem ao movimento deveriam doar dez dólares. Naquele período, 30 amigos foram unidos por essa causa.

Como o bigode estava fora de moda, eles perceberam que usá-lo chamava atenção. As pessoas perguntavam a razão do visual, sendo essa uma das melhores oportunidades para fazer a campanha se espalhar e evoluir.

A partir desse acordo, surgiu a Movember Foundation. Trata-se de uma organização sem fins lucrativos que tem como objetivo arrecadar fundos para pesquisas e colaborar com o tratamento do câncer de próstata ou outras doenças que afetam a vida masculina frequentemente.

Com o passar do tempo, o movimento conquistou mais adeptos na região, até se tornar mundialmente conhecido.

Nos dias atuais, o Movember está oficialmente presente em países como Austrália, Áustria, Bélgica, Noruega, Canadá, República Tcheca, Dinamarca, França, Alemanha, Singapura, África do Sul e Estados Unidos, arrecadando mais de seis milhões de dólares para programas sociais voltados à saúde masculina.

Conforme o movimento original, durante o mês de novembro, os homens são estimulados a deixarem seus bigodes crescerem (e as mulheres, a usarem roupas azuis). Por essa razão, a campanha ficou conhecida como Novembro Azul aqui no Brasil.

Por que a data é tão importante?

O Novembro Azul tem como principal objetivo sensibilizar e esclarecer os homens quanto à importância da adoção de hábitos saudáveis no dia a dia, da prevenção de doenças crônicas e do combate ao câncer de próstata.

Conforme estimativas do Instituto Nacional do Câncer, foram diagnosticados mais de 68 mil novos casos da doença em 2018. Isso faz do câncer de próstata o segundo mais comum entre os homens brasileiros.

Em contrapartida, por meio de uma detecção precoce, a chance de cura pode ser de até 90%. Por essa razão, a realização dos exames e a consulta periódica com o médico são primordiais, afinal, quanto mais cedo for o início do tratamento, melhor é a qualidade de vida do paciente.

Desse modo, durante todo o mês de novembro, os homens são estimulados a tomarem medidas preventivas ou a fazerem o exame de próstata, que consiste nos testes de toque retal e de sangue (PSA). Além disso, a Sociedade Brasileira de Urologia recomenda que todos os homens acima dos 45 anos examinem a próstata uma vez ao ano.

Assim como ocorre no Outubro Rosa, é possível visualizar mudanças de iluminação nos prédios e monumentos de todo o país. Também são promovidas palestras sobre o tema e diversas ações em locais de grande circulação, como estradas, estádios ou autódromos.

Quais são os sintomas do câncer de próstata?

A próstata é uma glândula localizada próxima ao ânus. Por esse motivo, o exame retal é imprescindível para avaliar a saúde do paciente. Além disso, o órgão é responsável por produzir o líquido que dá origem ao esperma, essencial para conduzir os espermatozoides até o óvulo durante as relações sexuais.

O câncer de próstata é muito comum em homens com mais de 50 anos. Geralmente, a doença evolui de maneira lenta e não costuma produzir tantos sintomas significativos em sua fase inicial. Um deles é a dificuldade de urinar, por exemplo, que também pode ser sinal de alterações benignas na próstata.

A seguir, veja outros fatores que são considerados sintomas iniciais de um possível tumor na próstata:

  • incontinência urinária;
  • acordar várias vezes durante a noite para ir ao banheiro, ainda que produza pouca quantidade do líquido;
  • sensação de bexiga cheia mesmo depois de urinar;
  • dores da região dos testículos;
  • impotência sexual ou dificuldade para manter a ereção;
  • incômodo durante a ejaculação;
  • presença de sangue no sêmen.

Nos casos mais avançados, podem ocorrer tanto o aumento da próstata como a metástase — quando o tumor se espalha para outras áreas do corpo além da glândula prostática. Os locais mais frequentes para o câncer se alastrar são: bexiga, reto e ossos, além dos nódulos linfáticos, do fígado, dos pulmões e de outros tecidos.

Embora haja um padrão de sintoma para as situações mais avançadas, o câncer de próstata pode se comportar de maneiras diferentes, conforme a genética de cada pessoa. Portanto, é importante entender que nem todos sentirão os sintomas do mesmo modo.

Perda do controle intestinal

Apesar de não ser uma situação muito comum, o câncer de próstata pode se alastrar pelo intestino. Entretanto, o mais provável é que se espalhe para o reto, sendo a parte do intestino mais próxima à glândula prostática. Potencialmente, os sintomas são: dores de estômago, prisão de ventre e sangue nas fezes.

Dor na virilha

Em casos de metástase, é normal que as células cancerígenas sejam conduzidas aos nódulos linfáticos da pessoa. Isso intensifica o avanço da doença para outros locais do seu corpo, pois tais pontos formam uma rede de glândulas que auxiliam na drenagem dos fluidos e no combate de infecções.

Por haver muitos nódulos linfáticos na virilha, é comum o câncer se alastrar para eles em um primeiro momento. Dessa forma, a doença impedirá que as glândulas filtrem os fluidos e funcionem da maneira apropriada. Por conta do inchaço, é possível que ocorram dores na região.

Fraqueza nas pernas

Conforme avança, o câncer começa a expulsar as células saudáveis do corpo do paciente, ao passo que os tumores costumam pressionar algumas áreas, como a medula espinhal. Esse processo ocasiona dores, formigamento e inchaços nas pernas e nos pés.

Dor nas costas ou no quadril

Levando em conta a proximidade, outros locais para onde o câncer de próstata pode se espalhar são os ossos (provavelmente para os quadris e a coluna). Ao alcançar esse ponto, as células cancerígenas iniciam um processo de eliminar o material ósseo saudável, deixando-o mais frágil e induzindo à ocorrência de fraturas.

Tosse ou falta de fôlego

Os principais indícios de que o câncer de próstata se espalhou para os pulmões são os problemas de respiração e o desenvolvimento de tosses que não passam — essencialmente se a tosse surge com um pouco de sangue, chegando a deixar a pessoa sem fôlego. Vale lembrar que o câncer nos pulmões pode conduzir ao acúmulo de fluidos que causam infecções.

Perda de peso sem esforço algum

O paciente não está fazendo nenhuma dieta ou buscando emagrecer por meio de exercícios físicos e, mesmo assim, vem perdendo muitos quilos em pouco tempo? Combinado aos sintomas acima, esse é um sinal importante de que o câncer de próstata chegou a uma fase mais avançada.

Além disso, a perda de apetite é algo que merece a devida atenção dos familiares e da própria pessoa também. Essa falta de interesse em comer pode ser um indício de que as células cancerígenas se alastraram para outras áreas do corpo (o fígado, por exemplo).

Portanto, além de realizar os exames periódicos, caso o câncer de próstata esteja em uma etapa avançada, é imprescindível a consulta ao médico. Dessa forma, o profissional pode avaliar a extensão da doença e se outros tecidos do corpo foram atingidos, a partir de exames como biópsia, cintilografia ou tomografia computadorizada.

Como ocorrem a prevenção e o tratamento?

A próstata faz parte do sistema reprodutor masculino e está localizada logo abaixo da bexiga. O papel principal do órgão é produzir o esperma, portanto o câncer dessa região ocorre em virtude do desordenamento na multiplicação das células.

Como esse tipo de neoplasia pode permanecer na próstata por algum tempo sem se manifestar, é essencial realizar os exames preventivos periodicamente. Assim, a descoberta tem chances de ocorrer ainda na fase inicial.

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Urologia, quase 51% dos homens nunca se consultaram com um urologista. Por isso, embora o período de maior incentivo à prevenção quanto ao câncer da próstata seja promovido em novembro, os cuidados devem ser permanentes durante todo o ano.

É bom salientar que o exame de toque retal dura dois minutos e se trata de uma avaliação indolor, que não deixa sequela. Além disso, se comparado a alguns exames ginecológicos, o procedimento não é tão desconfortável.

O que o Ministério da Saúde diz sobre o Novembro Azul?

Embora o Novembro Azul seja bem aceito no Brasil, o Ministério da Saúde tem algumas observações em relação à campanha. Ainda que o incentivo durante esse mês seja positivo, segundo o Ministério da Saúde, a mobilização pela prevenção pode provocar:

  • diversos resultados falso-positivos;
  • a realização de biópsias desnecessárias;
  • o excesso de diagnósticos ou tratamentos.

Isso significa que, na maior parte das vezes, as células cancerígenas que não viriam a se desenvolver são diagnosticadas como tumores malignos. Esse processo faz com que inúmeros pacientes passem por tratamentos desnecessários.

Contudo, as autoridades apoiam a iniciativa do movimento, uma vez que o público masculino tem a tendência de dar menos atenção às consultas médicas de rotina. Inclusive, é bem comum os homens irem ao médico apenas quando estão sentindo determinados sintomas, ignorando a importância que os exames têm para as medidas preventivas. Por essa razão, a conscientização do Novembro Azul é primordial.

Como o Novembro Azul se caracteriza no Brasil?

O Instituto Lado a Lado pela Vida e a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) foram os primeiros a abordarem os temas relacionados ao câncer de próstata no Brasil, no ano de 2008. A campanha tinha como título Um Toque, Um Drible.

O propósito era proporcionar outras perspectivas sobre a ida dos homens ao médico. Entre as ações desenvolvidas, havia a oferta de exames gratuitos ou a preços bem mais acessíveis ao público masculino, além de atividades que tinham a finalidade de levar informação a toda a população brasileira.

A campanha do Novembro Azul foi instaurada no Brasil em 2012, inspirada no Movember — o qual tem como símbolo o bigode e a cor azul. O reforço da importância da prevenção contra o câncer de próstata era o principal objetivo.

Como é feito o exame de próstata?

Os procedimentos mais comuns para identificar alterações na próstata, seja uma inflamação ou um câncer, são o exame de sangue do PSA e o toque retal (praticado pelo urologista ou proctologista). Assim, é possível verificar o tamanho do órgão e avaliar se há algum aumento significativo.

A partir dos 50 anos, é fundamental que todos os homens realizem tais consultas uma vez ao ano. Entretanto, quando há histórico familiar de câncer de próstata, a prevenção deve ser feita a partir dos 45 anos.

Outros fatores considerados de risco são pessoas que já apresentaram tumores na próstata ou tiveram um diagnóstico de hiperplasia benigna prostática. Nesses casos, é imprescindível que sejam feitos exames de rotina anuais, independentemente da idade. É importante saber que existem vários métodos para a avaliação da próstata.

Exame de sangue PSA

Muito se fala sobre esse exame, mas o procedimento não fica tão claro em grande parte das vezes, não é mesmo? Basicamente, trata-se de um teste de sangue comum, no qual é analisado o hormônio PSA. Valores menores do que 4 ng/ml são considerados normais. Desse modo, quando o número está elevado, pode haver uma inflamação ou câncer.

Para realizar esse exame, não é necessário nenhum preparo específico. Com relação aos resultados, é fundamental levar em conta a faixa etária do paciente, dado que o valor do hormônio PSA aumenta conforme a idade. Por isso, deve-se considerar o número estipulado como referência do laboratório.

É bom destacar que não só a presença de células cancerígenas e as inflamações na próstata causam alterações nos resultados. As variações podem ser ocasionadas pelo aparecimento de bactérias na região (quadro conhecido como prostatite).

O aumento do hormônio PSA também ocorre com o consumo constante de medicamentos diuréticos, esteroides ou aspirina. A realização do exame da bexiga, como biópsia ou cistoscopia, é outra questão que favorece a elevação desse valor.

Toque retal

Trata-se de um dos métodos mais rápidos para localizar possíveis alterações no tecido. O objetivo principal é analisar o tamanho da próstata, a qual pode mostrar um aumento e maior rigidez se houver inflamação.

Embora não precise de nenhum preparo especial, alguns médicos recomendam que o paciente tome um laxante para limpar o intestino. Essa sugestão ajuda na realização do exame.

Ultrassonografia

O procedimento é adotado na hipótese de haver alteração significativa no exame de sangue PSA. A ultrassonografia é realizada a partir do ânus, o que permite avaliar a dimensão da glândula e detectar alterações em sua estrutura.

Fluxometria

A fluxometria, mais conhecida como medição do jato de urina, é um exame feito para verificar a força e a quantidade de líquido em cada micção. Trata-se de uma técnica eficiente, visto que, quando há alterações na glândula prostática, o jato fica mais fraco e lento.

Existe um preparo específico para esse processo: é primordial, por exemplo, que o paciente esteja com a bexiga cheia e muita vontade de urinar. Inclusive, é imprescindível que ele beba um litro de água (pelo menos) antes da realização do exame.

Exame de urina

Outro teste que o urologista pode sugerir é o exame de urina de laboratório. Ao coletar uma pequena quantidade da primeira urina da manhã, é possível determinar a presença de sangue ou micro-organismos. Vale lembrar que a amostra deve ser levada ao laboratório entre 30 e 60 minutos depois de produzida.

Biópsia

A biópsia é efetuada para confirmar o diagnóstico de câncer ou tumores benignos. Durante o exame, o urologista manipula um aparelho de ultrassom, que guia uma agulha até a próstata a partir do ânus. Alguns pedaços do tecido da glândula são recolhidos, o que permite uma análise na busca por células cancerígenas.

O procedimento não causa dor, mas, com o objetivo evitar complicações, os médicos costumam fazer algumas orientações para o período anterior à biópsia:

  • ingerir o antibiótico receitado pelo urologista durante três dias;
  • fazer jejum completo por seis horas;
  • limpar o intestino;
  • urinar minutos antes do processo;
  • ter um acompanhante que auxilie no retorno para casa.

Após a biópsia, é recomendado que o homem dê continuidade ao uso dos antibióticos receitados durante o tempo determinado pelo urologista, faça uma dieta leve nas primeiras horas e evite muitos esforços físicos nos próximos dois dias. Além disso, é necessária a abstinência sexual por três semanas.

De que forma e por que se conscientizar?

Se você entende a importância de prevenir o surgimento do câncer de próstata e pretende fazer parte do movimento Novembro Azul, pode começar deixando o bigode crescer durante o mês de novembro. Homens e mulheres também podem utilizar elementos durante esse mês, para chamar atenção para a causa.

Mas é claro que apenas mostrar que está por dentro da causa não é suficiente. Portanto, se informe mais sobre o câncer de próstata, participe de eventos em apoio à mobilização e incentive amigos ou parentes mais velhos a darem mais atenção aos cuidados com a saúde.

Caso você seja um empresário, pode estimular e educar seus colaboradores sobre prevenções e tratamentos por meio de ideias criativas, como:

  • distribuição de cartilhas com informações básicas sobre a campanha e a prevenção do câncer de próstata;
  • convite a profissionais de saúde para que abordem o tema de maneira descontraída a toda a equipe;
  • decoração do ambiente de trabalho com elementos azuis — a aplicação de balões, fitas e outros itens que remetam à campanha deixa o local mais despojado e encoraja conversas relacionadas aos cuidados masculinos;
  • caso haja funcionários que tenham superado essa condição ou conheçam pessoas próximas que passaram pela doença, peça que divulguem suas histórias para incentivar os demais integrantes do grupo. Essa ação auxilia na humanização das pessoas no local de trabalho.

Demonstrar preocupação com os funcionários e parceiros é uma excelente forma de valorizar os serviços prestados por eles à empresa. Afinal, contribuir com campanhas como o Novembro Azul fortalece a cultura organizacional e promove um ambiente mais feliz ao seu negócio.

Gostou de entender a importância do Novembro Azul? Então, curta nossa página no Facebook e fique por dentro das novidades!