Os apartamentos e casas pequenos estão cada vez mais comuns — seja pelo custo do metro quadrado em grandes cidades, seja pelo modo de vida corrido das pessoas que prezam pela praticidade, seja pela busca pela sustentabilidade, seja, até mesmo, porque as famílias estão menores. É cada vez mais reduzido o espaço privativo oferecido em prédios e condomínios e, para os arquitetos e designers de interiores, fica o desafio de realizar bons projetos em espaços pequenos.

Para atender a expectativa do morador, muitas vezes, exigente, é preciso ter planejamento, criatividade e soluções inteligentes de design, para que a casa ou o apartamento fiquem aconchegantes, confortáveis e não passem a ideia de bagunça ou lotação. Portanto, engana-se quem pensa que pequenas metragens não exigem tantos esforços. De toda forma, é um ramo crescente e interessante para profissionais.

Para ajudá-lo na execução de projetos em espaços pequenos, separamos alguns pontos importantes para serem observados e considerados na hora da decoração.

Estilo aberto em pequenos espaços

A integração dos ambientes é praticamente uma necessidade na execução de projetos em espaços pequenos. Paredes ocupam a área e dificultam a acomodação de móveis. Além disso, o conceito aberto favorece a versatilidade dos ambientes, pois uma bancada pode tornar-se mesa para pequenas refeições, por exemplo. Então, em vez de três pequenos cômodos, é mais inteligente ter apenas um amplo e aberto espaço.

Quem mora em pequenos espaços, geralmente, prefere o conforto e o aconchego do dia a dia e não pensa muito em situações especiais, como receber visitas. Então, ao criar o estilo aberto, é preciso ficar atento às prioridades dos moradores. Algumas pessoas praticamente não usam a cozinha, enquanto outras dão bastante valor para esse espaço. Incluir ou não uma mesa para refeições também pode ser uma questão a ser analisada junto ao cliente.

É importante orientá-lo para que ele entenda que abrir o espaço é a melhor solução, mas que os próprios móveis farão uma leve separação dos cômodos. Nesse sentido, um projeto em 3D é primordial para que a ideia fique clara e de acordo com os desejos e costumes do morador.

Móveis versáteis e eletrodomésticos inteligentes

projeto dos móveis deve ser minuciosamente pensado para espaços pequenos, principalmente se o morador tem muitas exigências. A versatilidade da mobília vai garantir mais espaços para armazenamento, circulação e utilização.

Vamos supor que o cliente não abra mão de uma mesa para o notebook, mas também queira uma penteadeira. A mesma bancada pode servir para as duas funções, apenas inserindo gavetas com divisórias para guardar a maquiagem, por exemplo. Explorar a altura do quarto também é importante. Camas em estilo mezanino e móveis embutidos embaixo dela resolvem diversos problemas.

Armários até o teto e eletrodomésticos com mais de uma função podem ser a solução para cozinhas pequenas. Existem micro-ondas com forno elétrico, cooktop de vários tamanhos e geladeiras com bons espaços de freezer embutido. O mercado está disposto a atender a demanda crescente por móveis e eletrodomésticos menores e funcionais, então, vale a pena sempre fazer uma pesquisa para saber o que há de novo.

Minimalismo para viver melhor

Morar em um espaço pequeno significa não apenas necessidade, mas uma tendência mundial, incentivada pela intenção das pessoas em viver mais experiências e acumular menos coisas. Junto a isso, entra a questão da sustentabilidade, do consumo consciente e da busca por uma vida plena.

O minimalismo tem tudo a ver com esse movimento da sociedade e tem sido o estilo escolhido por muitas pessoas. Se, na década de 1980, ele veio para a arquitetura e design como uma reação ao pós-modernismo e uma retomada da simplicidade e praticidade do modernismo, agora, esse estilo representa o próprio modo de vida atual almejado, principalmente por jovens. Não é à toa que vemos surgir, cada vez mais, movimentos ligados à sustentabilidade, ao compartilhamento, à reciclagem e à coletividade.

Dentro dos projetos em espaços pequenos, o minimalismo torna-se uma escolha adequada e lógica, pois passa a sensação de limpeza e organização. Menos objetos, menos móveis, menos necessidades, portanto, ideal para uma casa ou apartamento de metragem reduzida.

Mesmo que o estilo do cliente seja mais clássico, é importante ficar de olho nos preceitos do minimalismo na busca por soluções mais inteligentes. Ou seja, tentar retirar aquilo que não tem funcionalidade. Essa ideia vale até nos detalhes. Exemplo: um armário fixado na parede até o teto ganha ares de painel se não existirem os puxadores.

Importância do tapete nos projetos em espaços pequenos

Uma peça que merece destaque nesses projetos é o tapete. Como os ambientes tendem a ser integrados, eles são fundamentais para ajudar a separar os cômodos, além de deixarem tudo mais confortável e aconchegante. Outro ponto é que um artifício usado para ampliar visualmente o ambiente é o uso de um mesmo piso para toda a casa. Nesse caso, o tapete torna-se um ponto focal interessante, quebrando a previsibilidade.

Os modelos sob medida são os mais adequados para os projetos em espaços pequenos. Você pode encomendá-los no tamanho, formato, cor e estampa que desejar, de forma que a peça se encaixe perfeitamente. No estilo minimalista, em que existem poucos móveis e objetos, o tapete é o melhor complemento para deixar o ambiente mais confortável.

Quanto ao material, é importante optar por um de fácil manutenção, como o nylon. Lembre-se de que quem mora em espaços pequenos precisa de praticidade acima de tudo. Quanto às cores, depende muito do projeto, mas as mais claras ajudam a iluminar o ambiente. Nada impede, no entanto, que se use um tapete colorido ou escuro, de forma que ele se torne um ponto de destaque no cômodo.

Se atender as necessidades do cliente já é primordial em qualquer projeto de arquitetura, quando o espaço é reduzido, torna-se ainda mais importante. É necessário um estudo detalhado de como cada cômodo será utilizado, quais as prioridades dos moradores e muita criatividade para tornar o ambiente confortável e funcional. De qualquer forma, um pequeno espaço bem projetado não deixa em nada a desejar para um grande, se contiver os móveis, eletrodomésticos e decorações certos.

Gostou de saber mais sobre como levar conforto e funcionalidade para projetos em espaços pequenos? Então, curta a nossa página no Facebook e receba mais conteúdo para ajudá-lo na profissão.

Foto projeto de Eva Judith.